domingo, 30 de junho de 2013

Crónica de um sequestro não anunciado - 2ª parte


Campus da Justiça, Parque das Nações, Lisboa. 10h00.

226 pessoas em fila para entrar. Os primeiros foram para uma sala no 1º andar. As condições eram de tal forma que houve uma pessoa que se sentiu mal. De acordo com as testemunhas, foi difícil convencer o tribunal a chamar a ambulância. Mas veio. Em protesto, as restantes pessoas desceram para a entrada ou ficaram nas escadas.

De tal forma que, quando chegou a minha vez, depois de tomarem nota da minha presença, já me enviaram para fora esperar.

Cá fora, familiares e amigos. Jornalistas, televisões claro. E Garcia Pereira e Vasco Marques Correia, Presidente do Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados, incansáveis a prestar declarações. (O meu obrigada aos dois). Felizmente também José Preto e outros advogados estiveram presentes.

Estes advogados conseguiram o "milagre" de não ficarmos lá o dia todo. Finalmente, todos tínhamos que dizer "Presente!" ao chamamento do nosso nome para ficarmos notificados que o julgamento será no dia 12 às 09h30. A carta segue depois.

A todos os que solidarizaram Muito Obrigada. No dia 12 é precisa mais um um pouco de solidariedade.
Enviar um comentário