quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Beatriz da Conceição


Todas as homenagens são poucas para esta mulher extraordinária - a maior fadista portuguesa ainda viva - PARABÉNS BIA!

A BIA ”DA MÍSIA

BEATRIZ DA CONCEIÇÃO FAZ PARTE DO ALTAR DAS MINHAS DEUSAS FADISTAS.
POR DIVERSOS MOTIVOS. PODERÍAMOS SINTETIZAR DIZENDO QUE COM ELA APRENDI A “FALAR FADO”.
AQUI ”FADO” COMO UMA LINGUAGEM EMOCIONAL , LOCAL E UNIVERSAL.
SEM TER FEITO UMA CARREIRA INTERNACIONAL , A SUA ARTE, TEM TODOS OS ELEMENTOS DE UMA ARTISTA QUE PODE COMOVER TODOS OS CORAÇÕES DO MUNDO.
O QUE ELA CANTA E A SUA MANEIRA DE O CANTAR NÃO PRECISA DE TRADUÇÃO, ESTÁ EM LISBOA E NO MUNDO POIS O LOCAL E O UNIVERSAL ENCONTRAM-SE NA SUA VOZ.
VI-A E OUVI-A PELA PRIMEIRA VEZ NO PORTO, A NOSSA CIDADE, NA TAVERNA SÃO JORGE, ONDE EU IA CANTAR COMO “AMADORA” , MAS ONDE BASICAMENTE IA APRENDER,
LÁ ESTAVA ELA, VERTICAL , IGUAL A SI PRÓPRIA, CANTANDO A DOR MAS AO MESMO TEMPO INDOMÁVEL .
NÃO É FÁCIL PARA OS OUTROS ENCONTRAR UM SER HUMANO COM ESTA FORÇA, COM ESTA CORAGEM"
E ISSO REFLECTE-SE NA SUA MANEIRA DE ESTAR NO FADO, NA SUA EXIGÊNCIA DE QUALIDADE NOS POEMAS QUE CANTA E TAMBÉM A NA SUA EXIGÊNCIA PARA COM O PÚBLICO QUE A OUVE.
BEATRIZ DA CONCEIÇÃO É UM CASO SÉRIO NO FADO.
TEM UMA ESSENCIAL IDADE ARTÍSTICA QUE A CONSTRÓI E FAZ COM QUE TUDO O QUE SAI DA SUA GARGANTE NUNCA CAIA NA BANALIDADE.
ELA CANTA COMO CANTA, DIZ COMO DIZ, PORQUE PODE FAZÊ-LO.
E NÃO O PODE FAZER DE OUTRA MANEIRA, DAÍ A SUA LUCIDEZ.
ELA SABE MUITO BEM PORQUE FAZ O QUE FAZ, E DA MANEIRA QUE O FAZ.
ENQUANTO O MUNDO DE FADO ESTÁ CHEIO DE PESSOAS QUE NÃO CAUSAM ONDAS E QUE APROVEITAM AS MARÉS., A BIA TEM O SEU PRÓPRIO OCEANO, COM AS ONDAS AO SEU RITMO E AS TEMPESTADES QUE ELA CANTA DESDE O “SEU CORPO” SÃO TODAS SÓ DELA.
É UMA INTÉRPRETE FÍSICA, EPIDÉRMICA, QUE ATIRA PRA CIMA DE NÓS A VIDA, O DESTINO ....E NÓS TEMOS DE GERIR ESSA DÁDIVA. ESSE É O “MILAGRE BIA” QUE OPERA EM NÓS.
NOS SEUS FADOS NÃO É IMPORTANTE A VOZ, EMBORA ELA SEJA ESSENCIAL COMO INSTRUMENTO. ISSO É PARA MIM O QUE A DEFINE.
BIAZINHA, TENHO SAUDADES DE QUANDO ÍAMOS JUNTAS OUVIR A FERNANDA MARIA E CHORAR.
“CHORÁVAMOS A CHORAR” COMO DIRIA AMÁLIA...

MÍSIA 01 JULHO 2013 — Texto escrito a pedido de Alex Cruz de Malta para a página -homenagem Beatriz da Conceição.




~

Enviar um comentário