sábado, 31 de março de 2012

31 de março de 1945 - a data oficial (?) da morte de Anne Frank


The official Anne Frank House in Amsterdam

Earth Hour Day

Código do trabalho aprovado na generalidade


O Código do Trabalho foi aprovado na generalidade. Um dia negro para o país.

PS explica abstenção com memorando .

"O Partido Socialista honra os seus compromissos. Os compromissos do presente e os compromissos do passado. Por isso, reafirmamos que todos os compromissos, incluindo naturalmente os de natureza laboral, inscritos no Memorando de Entendimento, serão cumpridos e respeitados", pode ler-se na declaração de voto apresentada hoje pelo PS, após ter-se abstido na votação, na generalidade, das alterações ao código laboral. Para além do acordo com a troika, o documento lembra o acordo alcançado na concertação social.

O problema do PS não é honrar os compromissos. São os próprios compromissos.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Portugal é possível! - Primeira travessia aérea do Atlântico Sul

Primeira travessia aérea do Atlântico Sul

Dia da Terra Palestina

10ª Festa do Jazz do São Luiz - Há Jazz em Lisboa!


O Bloco vai a votos


No próximo dia 14 o Bloco de Esquerda tem 2 atos eleitorais: eleição da Coordenadora distrital de Lisboa e da Coordenadora concelhia de Lisboa. Pela primeira vez há um conjunto de militantes, entre os quais me incluo, que põe em causa a forma de trabalho dos últimos anos. Não para dividir, mas para unir através do debate e de alternativas de formas de trabalho e de discussão. Para unir. Para dar voz a todos os que não pertencem a nenhuma corrente (aposto que são hoje a maioria).

Esta é a nossa proposta.

Estas são as pessoas.

Slavery

quinta-feira, 29 de março de 2012

Assim vai a Europa! - Espanha

Uma maré humana, agitando bandeiras vermelhas, desfilou hoje em toda a Espanha, no fim de uma greve geral contra a reforma do direito laboral e a política de austeridade do governo de direita.

Lisboa por Irene Lisboa

Demoro-me
à frente desta janela,
surpreendida e recolhida.
Quem nesta hora me pintasse...
pintaria a mulher
que busca o embevecimento,
que goza
e quer gozar
um fugaz momento
de contemplação.

Noto
(não estou informando
o hipotético pintor...)
que levanto um braço
para traçar,
ou para segurar.

Para lá da janela,
muito para lá,
cavalgando uns telhados,
próximos e velhos,
avulta,
ergue-se a cidade.
Um belo monte de casas
repartidas
e sobrepostas...
mas igualadas
e confundidas

na cor
e nos contornos
por uma finíssima neblina,
cinzenta ou azul.
Ó romântico cômoro!
Ó cidade antiga
e de pintura!
Risonha, velada e longínqua...
Quem te saberá descrever?
De ti dizer
aquelas preciosas coisas,
delicadas e sentimentais
que a todos inspiras?

Reparo nos canos esbeltos
das fábricas,
altos e cónicos,
e acho que a mão
(suponhamos que houve mão,
propósito de traçar...)
que os colocou
na amálgama baixa
das casas,
sabia quanto era engenhosa
e caprichosa
a desuniformização
das linhas.

Que mais vejo?
Nada... já nada estou vendo...
E capaz sou de desnaturar,
de falsear o verdadeiro quadro,
a momentânea impressão
que me teve extática...

 Irene Lisboa

Fechou a livraria "A Poesia Incompleta"

Lisboa perdeu a sua única livraria exclusivamente dedicada à poesia. Lisboa e o país.

A poesia tem justificada má fama. Chamar poeta a alguém, no Parlamento ou no Estádio da Luz, é maior insulto do que chamar intelectual a Pacheco Pereira, como fez Valentim Loureiro num dia em que se achou mais pachorrento. E temos que convir que, se "ser poeta é" o que Florbela Espanca diz que é e os Trovante andam por aí a "dizê-lo, cantando, a toda a gente", compreende-se que assim aconteça.

Manuel António Pina no JN de hoje.

segunda-feira, 26 de março de 2012

O Cinema está de luto! - Tonino Guerra

Morreu um dos maiores argumentistas do Cinema. Tonino Guerra colaborou com Antonioni, Fellini, Tarkovski, Valdimir Naumov, Monicelli, De Sica, Marco Ferreri, Angelopoulos e sei lá...

Para além disso, Tonino foi um escritor de eleição. O Livro das Igrejas Abandonadas é o seu livro mais conhecido.

"Another Revolution In IRAN"

Livro Recomendado - "Tanta Gente Mariana"


Maria Judite de Carvalho

"Porto (Oporto)"

"The Artists"

The Artists from Giant Creative on Vimeo.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Factos da Greve Geral - 4 - "CGTP-IN reafirma grande adesão à Greve Geral e vai continuar a luta"

Factos da Greve Geral - 3 - "Clashes over austerity in Portugal"

Factos da Greve Geral - 2 - "Agência Lusa apresenta queixa à PSP contra agressão a foto-jornalista"


Factos da Greve Geral - 1 - "Fotojornalista da Agência Lusa entre os 3 feridos nos confrontos com a PSP em Lisboa"

Estou em GREVE!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Ainda o DIA MUNDIAL DA POESIA

Dia Internacional contra o Racismo - International Day for the Elimination of Racial Discrimination


The International Day for the Elimination of Racial Discrimination is an important opportunity to remember the pernicious impact of racism.

Racism undermines peace, security, justice and social progress. It is a violation of human rights that tears at individuals and rips apart the social fabric.

As we mark this International Day under the theme of “racism and conflict,” my thoughts are with the victims.

Racism and racial discrimination have been used as weapons to engender fear and hatred. In extreme cases, ruthless leaders instigate prejudice to incite genocide, war crimes and crimes against humanity.

There are many valuable treaties and tools – as well as a comprehensive global framework – to prevent and eradicate racism, racial discrimination, xenophobia and related intolerance. Nevertheless, racism continues to cause suffering for millions of people around the world. It thrives on ignorance, prejudice and stereotypes.

The United Nations is responding by working to foster inclusion, dialogue and respect for human rights. Where societies have been shattered by conflict, the United Nations strives to promote peace processes and peacebuilding that foster inclusion, dialogue, reconciliation and human rights. Uprooting racism and prejudice is essential for many war-torn societies to heal.

At the same time, I look to all people to join the United Nations in our drive to eliminate racism. We must, individually and collectively, stamp out racism, stigma and prejudice.

This year, we are spreading the word through social media. Visit our new website, http://www.un.org/en/letsfightracism. Tweet your support with the hashtag #FightRacism. Share the text of the International Convention on the Elimination of All Forms of Racial Discrimination with the link http://bit.ly/xGOrnX. Post to one of our Facebook pages in English, French or Spanish. Or create your own campaign.

Join us, on this International Day, in spreading awareness to stop racism.

Ban Ki-moon - Secretário Geral da ONU, UN Secretary-General

Dia Mundial da Árvore e da Floresta





Brazilian forest code: the battle continues




Assinar aqui.

Dia Mundial da Poesia


Que nenhuma estrela queime o teu perfil

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner Andresen


Pus o meu sonho num navio

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

Cecília Meireles


A Criança que ri na rua

A Criança que ri na rua,
A música que vem no acaso,
A tela absurda, a estátua nua,
A bondade que não tem prazo -

Tudo isso excede este rigor
Que o raciocínio dá a tudo,
E tem qualquer cousa de amor,
Ainda que o amor seja mudo

Fernando Pessoa


Alvorada

E de súbito
um corpo! Alvorada sombria,
Alvorada nefasta envolta nuns cabelos.....
Eram negros e vivos. Quem sofria,
Só de vê-los?

Eram negros; e vivos como chamas.
Brilhavam, azulados sob a chuva.
Brilhavam, azulados, como escamas
De sereia sombria, sob a chuva...

Veio cedo de mais a trovoada:
O vento me lembrou
De quem eu sou.
- Alvorada suspensa! Contemplada
por alguém que chegou a uma sacada
e à beira da varanda vacilou.

David Mourão-Ferreira

terça-feira, 20 de março de 2012