sábado, 10 de agosto de 2013

Carlos de Oliveira - 10/08/1921


Bolor

Os versos
que te digam
a pobreza que somos,
o bolor nas paredes
deste quarto deserto,
o orvalho da amargura
na flor
de cada sonho
e o leito desmanchado
o peito aberto
a que chamaste
amor.


Carlos de Oliveira in Poesias
Enviar um comentário